Talvez você nunca tenha ouvido falar no termo Gestão Neural, mas posso te garantir que depois do que ler este artigo a forma como você “usa” seu cérebro jamais será a mesma.

Gestão Neural foi um termo que eu criei (rs) para descrever o ato de “administrar os neurônios estrategicamente, para que o cérebro consiga ser super produtivo e entregar os melhores resultados”.

Sem precisar de truques químicos (leia-se drogas/estimulantes). Sem precisar de complicadas técnicas de concentração ou exercícios para o cérebro. Sem truques motivacionais ou papo místico.

Gestão Neural - Usando seu Cérebro Like a Boss
Você sendo o poderoso chefão do seu cérebro.

Fazer uma Gestão Neural com foco na produtividade do cérebro é um método prático que nasceu do acompanhamento que fiz de diversos mentorados e de quase 10 anos de estudos e pesquisas.

Você deve estar se perguntando: “mas por que eu deveria te dar ouvidos? Quem você pensa que é para cunhar um termo e escrever toda uma teoria sobre Gestão Neural?”

Posso te dizer que sou alguém que já se fud** muito na vida por não conhecer as melhores estratégia de uso do meu cérebro… porém aprendi MUITO com isso!

Hoje toco 3 negócios diferentes: o setor de marketing de uma indústria de confecções, uma escola de design com mais de 5 mil alunos e uma agência de propaganda (além de ser pai do Caio e da Rafaela – quem tem filhos sabe a trabalheira que dão).

Você pode imaginar o quanto é difícil conciliar todas essas atividades, certo?

ERRADO!!!

Levo uma vida profissional de alta performance e uma rotina pessoal leve e feliz com minha família.

Sabe como? Usando a Gestão Neural para ser produtivo em todas as áreas da vida.

O início de tudo

Existe uma teoria chamada Princípio de Pareto que diz que 80% dos resultados vem de apenas 20% das ações.

Ou seja, se você cortasse a maioria das coisas que está fazendo ainda assim teria um resultado muito próximo ou até igual está tendo hoje. Em todas as áreas da sua vida.

Princípio de Pareto na Produtividade

Um vendedor, por exemplo, poderia atender somente ⅕ dos melhores clientes que tem e faturar praticamente a mesma coisa.

Outro exemplo: alguém querendo emagrecer poderia treinar só 20% dos melhores exercícios que faz atualmente e perder praticamente o mesmo tanto de peso.

Terceiro exemplo: um artista pode criar muito menos peças do que cria atualmente e ter o mesmo reconhecimento financeiro e profissional que tem hoje.

Mas existe um “porém” aqui: funciona reduzir tanto as atividades só se você souber exatamente quais delas geram os 80% de resultados.

Então o desafio que fica é descobrir “quais os 20% de tudo que faço que geram 80% do meu resultado” e focar nisso.

Foi assim que cheguei a conclusão de que se eu descobrisse o que o cérebro faz de melhor (qual atividade mental que dá mais retorno), poderia colocar toda minha energia nisso e ter uma explosão de produtividade e resultados em todas áreas: financeira, criativa, profissional, familiar, social…

A Grande Descoberta

Chamo este trecho do artigo de “Grande Descoberta” não porque a conclusão a que cheguei foi algo inédito, e sim porque o que descobri era o mais óbvio e o que estava o tempo todo na minha frente.

Descobri através da auto observação e aplicando Pareto em tudo que eu fazia, que o melhor uso que qualquer pessoa pode fazer do cérebro é usá-lo para Executar.

“Mas Marco, isso é óbvio!”

Se é tão óbvio assim, então por que ao invés de se concentrar na execução da sua tarefa você fica lembrando dos boletos que chegaram, do remédio que tem que tomar, daquela ligação telefônica que precisa fazer?

Por que ao invés de simplesmente Executar você fica conferindo seu telefone, acessando o e-mail diversas vezes ao dia, verificando as novidades em redes sociais e sites de notícia?

Já se sentiu como um cachorro correndo atrás do próprio rabo?

Por que você ao invés de ficar no presente simplesmente fazendo o que tem que ser feito adora fantasiar um futuro ou ficar revivendo o passado?

Essa Grande Descoberta é algo tão óbvio e que está tão na cara que parece que ninguém vê.

As pessoas desperdiçam seus neurônios usando esta máquina poderosa que tem dentro da cabeça como agenda, calendário, arquivo e porta-treco.

É óbvio que você não vai deixar de pagar seus boletos, ou deixar de tomar seu remédio. Você simplesmente vai adotar um método para tirar essa tralha da cabeça e colocá-la em um sistema confiável.

Você vai fazer a Gestão Neural dos seus recursos cerebrais.

Não falta foco, falta muito mais

Você conhece o destino de uma empresa ou governo com problemas de gestão: vão para o buraco!

A mesma coisa acontece com seu cérebro se não fizer uma boa Gestão Neural!

E a boa Gestão Neural consiste em pegar os 20% da atividade mental que trazem 80% do resultado e fazer mais disso… focar nisso!

Imagine um estudante. Qual a principal “coisa” que ele deve fazer para ter resultados? Estudar!

Então ele senta na frente dos livros e chega alguém pedindo se não quer comer algo; depois o telefone notifica que alguém curtiu sua foto; um pouco depois ele lembra que precisa comprar um presente para um amigo… e nessa lenga-lenga a Execução do que mais traz retorno se perde.

Agora pense em uma designer. A principal coisa que ela precisa Executar para ter retorno é criar designs/artes.

Ela liga o computador e começa a trabalhar, até que um colega de trabalho pede para ela encaminhar um e-mail; depois o namorado liga pedindo para que ela abasteça o carro na volta para casa; em seguida ela vê um revista na mesa e decide ler a contracapa; nisso já recebe um SMS do Uber Eats com desconto no lanche… e lá se vai a Execução e consequentemente os resultados.

“Falta foco!” alguns dirão.

Porém a falta de foco é só consequência de uma péssima Gestão Neural, que por sua vez vem da falta de um MÉTODO que te mantenha nos 20% de atividades que representam todo o seu resultado.

Gestão Neural na prática

Antes de eu falar do método que vai te possibilitar fazer uma eficaz Gestão Neural, dá uma olhada na figura a seguir:

Nessa figura você pode ver as diferentes coisas que um cérebro mal gerenciado tenta fazer ao mesmo tempo.

Não tem nada de errado com essas coisas, e inclusive é impossível deixar de fazer elas. O problema é tentar fazer tudo ao mesmo tempo.

Agora olha a próxima figura:

Nessa figura você vê a perfeita Gestão Mental: usar o cérebro para EXECUÇÃO e terceirizar todas as demais atividades enquanto estamos focados somente no que trará mais resultado.

Não que você vá deixar de fazer/pensar/planejar as outras coisas, você vai simplesmente colocá-las no que chamo de Sistema Seguro e posteriormente processá-las em lote.

O Método de Gestão Neural que funciona pra caramba

Tantos anos acompanhando gente com grande potencial, dedicadas, sonhadoras, talentosas, me trouxeram uma questão:

Por que muitas dessas pessoas não tem resultados grandes na vida?

Depois de quase 10 anos de estudos e pesquisas descobri a resposta:

Para ter resultados incríveis elas não precisam de mais conhecimento, não precisam trabalhar mais duro, não precisam tomar nenhuma “droga da inteligência”, não precisam acordar mais cedo.

O que elas precisam é fazer uma Gestão Neural eficaz que alavanque a produtividade, conseguindo assim colocar em prática todo o potencial que já têm.

E foi exatamente para “libertar” esse potencial que desenvolvi um exclusivo treinamento em produtividade voltado a Gestão Neural (clique aqui para conhecer).

Nele você descobrirá como ter resultados extraordinários em todas as área da vida fazendo a correta gestão do seu cérebro, com foco sempre na Execução.

Aprenderá a delegar ao Sistema Seguro os 80% que trazem pouco ou nenhum resultado e consequentemente focar nos 20% de maior impacto, obtendo resultados muito superiores aos que está tendo hoje.

Quer saber mais sobre o método que pode revolucionar sua vida pessoal e profissional otimizando todo conhecimento e habilidades que você já tem? Só clicar aqui.


Marco Lang
Marco Lang

Empresário e Mentor de Alta Performance. Faixa preta em produtividade (sem blábláblá).

Leave a Reply

Your email address will not be published.