Ser muito bonzinho vai ensinar os outros a tratá-lo como merda

Ser muito bonzinho vai ensinar os outros a tratá-lo como merda

Somos ensinados a dar a outra face para bater. Aprendemos que ser gentil quando hostilizados é a melhor maneira de responder aos conflitos, porque somente o amor supera o ódio. Segundo o psicólogo Clifford N. Lazarus, colaborado do site Psychology Today, este tipo de reação equivocada somente ensina as pessoas abusivas que seu comportamento é eficaz. Aqui está o porquê.

Tudo se resume a algo conhecido como “Lei do Efeito”, que se refere à maneira como as pessoas interpretam e compreendem o comportamento dos outros. Por exemplo, se alguém te trata mal e você tratá-lo bem, o mau comportamento do outro terá como efeito seu afeto. Sendo legal com pessoas ruins você está criando um sistema de recompensa para o mau comportamento.

Isso não significa que você deve se transformar em um idiota sempre que cruzar com um, porém é importante lembrar que não adianta dar uma de bonzinho. Quando alguém faz algo que chateie você, é importante aproveitar a oportunidade de falar para a pessoa o que você está sentindo. Ser gentil muitas vezes é somente uma desculpa para evitar conflitos necessários.

Você não precisa ser um idiota, porém deve enfrentar a situação sob o risco de se não o fizer, incentivar um mau comportamento.

Este artigo é uma versão brasileira/tradução do Being the Better Person Will Teach People To Treat You Like Crap, de Adam Dachis. Retirado do site Lifehacker.com

4 thoughts on “Ser muito bonzinho vai ensinar os outros a tratá-lo como merda”

  1. Fabrício disse:

    Há uma estória antiga e bem conhecida do sábio que alimentava um escorpião e esse sempre o picava e quando questionado pelo seu discípulo porque alimentava o escorpiao mesmo sabendo que ía ser picado o sábio respondeu: ele segue a natureza dele eu sigo a minha. Dar a outra face não é uma técnica de se conseguir relacionamentos de sucesso. Trata de uma manifestaçao de uma natureza resultado de um caráter forte que não se prende a uma conveniencia e que por isso pode ser bom, manso, humilde e constante mesmo diante das mais adversas situações. Quem ensinou dar a outra face mudou o mundo e o que os psicologos e a psicologia tem feito?. A escolha é sua.

    1. Rodrigo disse:

      Olá pessoal do Fluindo.

      Bela tradução… já tinha lido o original em inglês e achei bem interessante.

      Fabrício, em minha opinião você levou o assunto para o extremo oposto da situação, distorcendo o que é tratado no texto. Pelo que eu entendi o texto fala para sermos bons e mansos com quem nos trata mal, o que é diferente da palavra “bonzinho” tratada de forma pejorativa no título do texto. Quer um exemplo?
      O sábio pode continuar tratando o escorpião pelo resto da sua vida, porém não precisa ser picado e aceitar isso de boca calada. Ele pode mostrar ao escorpião o quanto fica entristecido com sua atitude, e com isso talvez dar uma esperança para o escorpião mudar de atitude.

      Devemos agir como Jesus nos ensinou: ser bom, humilde e manso, porém devemos demonstrar a quem nos machucou o quanto ficamos chateados com isso, a fim de fazer as pessoas mudarem de comportamento. Se só aceitarmos todo tipo de destrato de forma passiva só estaremos alimentando o mau.
      E sabe o que é pior? Quando aceitamos o mau trato dos outros e acabamos descontando nossa raiva nas pessoas que nos tratam bem e nos amam.
      ABRAÇO

  2. lucas disse:

    eu sempre fui bom com as pessoas na escola eu terminava a minha atividade e mostrava ao outro,emprestava materiais a pessoa não me devolvia eu sabia que ela tava com o negocio na mão,mas deixava passar,as pessoas riam de mim e eu abaixava a cabeça.Foi assim até um garoto mexer comigo e a professora junto com os outros colegas meus rirem de mim.EU fiquei com tanta raiva que perguntei a ela:FESSORA VC NÃO VAI FAZER NADA,SÓ VAI RIR? e ela me respondeu assim:UAI VC NÃO TEM BOCA NÃO? eu me levantei da cadeira derrubei todos os materiais dela fui até o banheiro peguei agua da torneira e joguei na cara do garoto.Desde aquele dia nunca + levei disáfouros para a casa.MAS É CLARO QUE FUI SUSPENSO.Mesmo assim se me perguntarem vc se arrepende eu direi bem claro:NÃO

  3. lucas disse:

    eu sempre faço uso da frase babilônica “olho por olho,dente por dente”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *